quinta-feira, 20 de junho de 2013

Poesias de Pew VIII

Cotidiano

O relógio bate "blém"!
Trabalhar a gente tem.
O mundo lamenta, e eu também!

Motos vão, carros vem,
De "busão", ou de trem .
Várias pessoas e eu sem ninguém...

O dia passa, a noite vem.
Assalto com refém...
Que isso policial! Segurança não tem?

Chego em casa e pergunto: tem alguém?
Ruídos me perseguem...
Mas não aparece ninguém.

O relógio ainda gira a engrenagem,
A hora passa e o sono não vem.
Quando consigo dormir.. "blém"!

... P@#* que pariu... Sacanagem!